Prezados leitores,

Nesta edição da Revista Escada, vamos falar sobre aspectos relacionados às marcas da pandemia, porém com uma visão voltada ao porvir, pois o impacto nos estudantes perdurará por muito tempo, e cabe a nós, gestores educacionais e professores – que somos provedores da Educação –, ajudá-los a superar essa fase da melhor forma.

As necessidades dos estudantes são diferentes, cada faixa etária tem seus próprios desafios e pressões, mas, para exemplificar, o que podemos dizer daqueles estudantes que estão no Ensino Médio e precisarão passar pelo momento mais complexo de suas vidas? Esse momento, infelizmente, acaba sendo estimulado pelo nosso sistema educacional e social: a escolha da profissão; do curso superior; e de algo que lhes recai aos ombros como a escolha a ser feita que vai determinar a direção do restante de suas vidas.

Em meio a essa efervescência, há ainda o baixo nível de maturidade dos nossos jovens nessa fase da vida, as angústias provenientes do isolamento social e até a pressão mais contundente por parte das famílias, excepcionalmente ocasionada pelo aumento da proximidade e pela presença forçada no último ano. Nesse sentido, trazemos uma matéria feita com a psicóloga Lorena Munhoz da Costa abordando o papel da escola no período de escolha do projeto de vida.

Também abordamos a questão das marcas da pandemia pelo viés médico e psicológico, em uma matéria que conta com a participação do médico Rubens Cat, chefe do Departamento de Pediatria do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, juntamente com a psicóloga e psicopedagoga Rocimar Santos Oliani.

Ainda sob o ponto de vista desses reflexos da pandemia na Educação, realizamos uma entrevista com o Senador Oriovisto Guimarães, que contribuiu conosco com sua visão estratégica acerca de políticas públicas à Educação, mas também como gestor, que por 40 anos presidiu o Grupo Positivo e o transformou em um dos principais grupos educacionais do país.

Por fim, prestamos uma justa homenagem ao nosso decano, o professor Jacir Venturi. Professor com mais de 40 anos de dedicação à Educação e ao ensino privado, que inclusive presidiu o Sinepe/PR, e hoje é vice-presidente do Conselho Estadual de Educação, onde nesse momento é discutido o novo Ensino Médio.

Desejo uma boa leitura a todos.